sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Melanie Martinez

        Esse ano, a Rede Globo estreou a versão brasileira de The Voice, o programa de origem Holandesa chegou aos Estados Unidos ano passado e esse ano na sua segunda edição teve muitas pessoas que me encantaram.  A que mais me encantou foi Melanie Martinez.
        Melanie é muito nova e chegou na primeira audição com uma versão de Toxic que mostrava bem o seu estilo. Aqui algumas apresentações dela no The voice esse ano, pena ela não ter ido até a final.
         Vale a pena ouvir, no Youtube, tem as versões das músicas completas, em estúdio.


Toxic



Lights - com Katlin Michelle



Bulletproof



Cough Syrup



Too Close



Hit the Road Jack



Seven Nation Army



Os vídeos são do canal do Youtube da Emissora NBC



sábado, 10 de novembro de 2012

Também gosto de batom vermelho, se pudesse usava todos os dias.

Eu amo o meu rosto. 
Eu tenho noção que eu sou lindo.
Algumas pessoas dizem que eu gosto de parecer feio.
Sabe, desde criança eu ouvia as pessoas me elogiando, quanto a isso. Eu resolvi então, que eu deveria estudar. E é o que eu faço, buscar a minha inteligência e a minha sensibilidade.
Mas eu sei o que aparece primeiro, e eu nem me importo. Gosto de chamar a atenção.
Eu não sou o único.





Estamos em um tempo muito vaidoso e egocêntrico, ninguém quer passar em branco.



quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Felicidade inomeável

Aqui, pelo menos.

Mas as cordas vibram com o título dado pelos benfeitores.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Acordar

Sabe assim acordar bem, pensando em alguém. Ficar melhor ainda!


quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Eu e o Scanner

Trouxe o Scanner para o meu quarto hoje. Estava escaneando umas fotos antigas e me lembrei que quando tinha 10 anos escaneei a minha cara. Aí fui escanear novamente, 10 anos depois.

No filme A Febre do Rato, tem uma criatura que xeroca partes do corpo, eu escaneei meu pau e meu cu também. Mas nem sei se vou publicar aqui. Será que publico?




domingo, 26 de agosto de 2012

Lady Zu, Lady Di, Lady Lu, Lady Kate, Lady Gaga

O que é preciso para ser uma Lady?

Lady, ao pé da letra, traduz-se senhora. No Reino unido, Lady é um título de nobreza, o feminino de Lorde.

Pelo mundo há algumas pessoas com esse nome, registrado em cartório.

Há algumas artistas, algumas """"""""artistas"""""""", algumas pessoas, algumas """""pessoas""""" que se deram esse nome.

Então, para ser uma Lady é preciso o que, afinal? Ser cantora, ser um carnaval ambulante, ser uma bunda, querer causar?

Lady não é um título de nobreza?

Nas fotos, algumas Ladies, ou seriam Ladys?

Zu. Cantora de Disco Brasileira.

Diana. Ex de Charles.

Lu. Lindo, tesão, bonito e gostosão.

Catherine. Esposa de William.

Lady Gaga. Little Monster.




segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Levy que eu prefiro Robson e algumas outras coisinhas

Tenho estado tão bem, tão tranquilo. Acho que depois de ter metido os pés pelas mãos um bocado eu me tornei um pouco mais tranquilo. Sinto-me amado. Estou amando. Acordo pensando, passo o dia pensando, sinto saudades, suspiro de vez em quando. Sou e é.



No trabalho, tudo flui tão bem. É isso. Estou isso.

Essa semana tomei uma decisão que foi difícil. Não queria mais fazer parte de uma iniciativa de pesquisa, não tinha vontade. Passei alguns dias com medo de falar com Levy sobre a minha posição, ver o entusiasmo dele estava me incomodando, eu não conseguia estar daquele jeito, por mais que eu tentasse. Percebi que eu estava entrando em uma coisa por ele, beirando a compaixão. Eu não poderia fazer isso, nem comigo e nem com ele. O medo de pensar em como ele ficaria teve que ser vencido, e foi. Descobri como tomar decisões são importantes, podem fazer bem.

Na semana passada passei pela mesma agonia, precisava decidir se continuaria trabalhando em um lugar que gosto muito só por ter uma afetividade com ele e com as pessoas. Pensei um bocado, sei que eles precisam de mim lá, sabia disso, ainda sei. Mas não podia mais trabalhar lá, estava me cansando, me ocupando muito, ao invés de me deixar feliz, estava me cansando. Pedi demissão, minha chefe direta, linda, disse que me entendia, que queria o meu bem, que torcia por mim. Que ela estava com os braços e portas abertas sempre que eu precisasse. Agradeci e me senti aliviado.

Uma vez em um treinamento da Cesgranrio ouvi a seguinte frase: "Decisões são para ser tomadas" a frase simplifica muita coisa. Lembro sempre dela, quando preciso. Um libriano com decisões, se tornam patéticos. Percebo que a maturidade está me levando para um bom caminho, principalmente em saber o que eu quero. Cada vez mais vou tendo mais certezas do que eu quero.

Essas fotos são da primeira apresentação de "Mulher chorando no silêncio da noite" a primeira vez que estivemos sozinhos, eu e Levy. Ele dirigia e eu tentava interpretar. Gosto do resultado, sinto falta. Gostei de ter passado algumas manhãs com ele, mesmo tendo que cair da cama toda sexta-feira. Vamos trabalhar juntos ainda, por muito tempo. Mesmo que agora eu não esteja querendo.

Levy, que eu prefiro Robson, não está só. Tem a mim.

Eu te amo Robson Levy Prado!





sábado, 18 de agosto de 2012

Algumas fotos

Há alguns dias eu tirei essas fotos. Tirei várias foto esse dia, inclusive, sem roupa. As que eu gosto são essas.




quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Minhas alunas empreguetes.

Dou aulas de teatro em uma escola municipal de Fortaleza. A parte final da minha aula é para estimular a criação nas meninas e muita coisa legal sai.

Desde a semana passada, elas chegam na sala com alguma surpresa, como elas chamam. Elas ensaiam uma cena, sem que eu peça, nos outros horários e mostram para a turma. Fico muito feliz pois vejo o quanto elas estão envolvidas e interessadas.

Hoje, elas fizeram novamente, passaram a semana preparando uma cena e apresentaram para a turma, foi uma ótima apresentação, nesses momentos sinto que estou no caminho certo no âmbito educacional.

Depois da apresentação, íamos começar a nossa conversa final para encerrarmos e elas dão um grito: "espera tio, temos uma surpresa" três delas se trancaram no banheiro ficaram uns dez minutos, eu e as outras alunas esperando. Depois de muita gritaria das outras alunas, por estarmos passando do horário, elas saíram do banheiro, com uma roupa mais arrumada, cabelos presos em rabo de cavalo alto, gel, maquiadas e o melhor, com uma sombra dourada escandalosa!!

Nos sentamos e para a minha surpresa elas fizeram uma coreografia das empreguetes. Me diverti assistindo. Elas estavam sincronizadas com os passos e sem vergonha nenhuma em se mostrar, pelo contrário, vou até levar uns exercícios para baixar um pouco o ego de algumas delas antes que sejam maiores que eu.

Constatei que elas são engajadas em alguma coisa, dedicadas e isso me deu mais força para planejar minhas aulas das próximas semanas. Só fiquei pensando o por que das empreguetes. Sabe, todos sabemos que a Rede Globo nos entope do que ela quiser, foi assim desde sempre. até presidente já foi eleito pela força global.

Na minha sala de aula não! Esse pensamento veio na minha cabeça, mesmo que eu tenha me divertido com elas, preciso que elas pensem sobre quem forma e como forma a opinião delas. Decidi, semana que vem teremos aulas de vídeo com vários referenciais de teatro e arte para elas. Muitos vídeos vão rolar. Trechos de filmes e clipes. Alguém me indica um?

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

hoje

Não posso chorar, talvez eu nem precise.
Eu só não gosto é de lidar com a possível perda.
De algo que talvez não seja meu.
Talvez não queira.

Não quero pensar nisso, quero ficar bem.

sábado, 4 de agosto de 2012


Saídos pela porta da esquerda,
encontram-se os mais.
Nunca quiseram ser fora dali
mesmo que acabassem sendo.
Talvez o copo esteja entornando
por culpa de chuvas.
minhas.
Salvemo-nos.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

A minha lucidez, a minha verdade.

Posso me esconder em tantos lugares, posso me vestir de tantos lugares.
Despir-me de mim mesmo para mim. Faço.
Só, a verdade mais sincera sai. Ela é nua, alva e lúcida.
Tenho me sentido lúcido, como há muito tempo não me sentia.







Aqui há animus e anima.

terça-feira, 3 de julho de 2012

domingo, 1 de abril de 2012

Um desabafo

É Status sair de casa para uma festa badaladíssima, em um lugar do tamanho de um banheiro de DE, cheio de gente, onde teoricamente as pessoas foram dançar, mas não podem por não haver espaço e ainda mais, um bando de gente que vê como se veste em editoriais de moda de revistas e sites, acha legal, corta as suas roupas, põe um coturno, um óculos com aro grosso e pensa que é a pessoa mais dentro das tendências nacionais?




Tem gente no mundo que gosta de enfeitar a boca com os seus gastos, aquisições, poderes, influências, todas neste mundo vazio e oco.

Armani, Coco chanel, Yves Saint Laurent, Polo Ralf Lauren, Dior, Dolce & Gabbanna, Prada, Calvin Klein. Louis Vuitton, Valentino, Gucci, Marc Jacobs, Herchovitch, Lacoste, Benetton, Cartier, Tiffany & Co., Levi's. Tomando um Martell.  

 Não é contra grifes, é contra algumas pessoas que pensam que isso é maior que elas. Não é sobre grifes, é sobre algo maior. Talvez seja uma necessidade de se mostrar para o mundo, se auto-afirmar, acontece que isso não oferece crescimento para a alma, que é a única coisa que vai continuar. Então, a gata passa fome para poder comprar uma roupa babado de alguma grife famosa, ou então da Anne, achando que está arrasando, e sai de sua casa assim, de repente é vista na fila da Riachuello pagando a fatura do seu cartão. Para que então comprar isso, para dizer que? É? Amor, seja você mesmo, dentro das suas limitações, principalmente se forem financeiras.


Não há problemas em usar roupas de lojas de departamentos, não há problemas em andar de ônibus, não há problemas em assumir que tem uma bermuda da Citycol. Não há! Assim como também não há problemas com todo o contrário. 

Só temos que escolher as coisas com responsabilidade. Que coisas? As coisas que vamos levar com o nosso espírito, o que nos fará crescer enquanto seres deste mundo. Crescer de verdade, enquanto pessoas. Acredito que temos que pensar quais legados vamos deixar, que contribuições positivas deixamos em cada lugar que passamos. A prioridade deve ser essa. Fazer bem, o bem, sempre bem, sempre bom. 




Será que vale a pena se submeter à festas que parecem presídios superlotados, só para fazer contatos, ser in e aparecer no site do evento? isso é ser bom? Uma criança barrada na festa, enchendo o saco para estar naquele lugar badalado e cheirando a futilidades? Só ressalto que não é contra futilidades, é contra somente futilidades. SOMENTE e somente.


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O meu dia 27 de Fevereiro de 2012.

E a noite começou, eu me lembrando de como eu me contentava com algumas pequenas coisas.
Mas isso tudo faz parte.
Dentro de mim, ela começou a ser.
E o amor nisso?
Meu cu para o amor.
Meu amor para o amor.
Diante de cobranças, como ser diante das incoerências de discursos?
Decidi não agir mais.
Ando pensando, será que as pessoas pensam que eu quero transar com elas?
Pense nisso, esteja enganado.
Sou comprometido, não.
Não é por isso que não vou fazer, é por amar.
Amar! Não sinto nem vontade, ainda mais com você.
Cada figura só cabe uma vez.
Morra na dúvida, a certeza você já sabe.
Foda-se o que parece, eu trabalho com a certezas.
Acha?
Achismo é a puta que pariu.

Observe seus equívocos, olhe para eles, coma um Big Mac e seja feliz! Seja Feliz. Putz, eu já sou. Será. A neurose que entra, na verdade ela é fabricada aqui mesmo, neste conjunto de células. Eu hein.


E hoje eu senti Edinha, lembrei-me de Ione, chorei, sozinho, no meio daqueles transeuntes.

Depois, voltei a pensar nas minhas inquietações do dia e da noite. Tem alguns tipos de raiva que eu não sou obrigado a aguentar, na verdade, a minha paciência desceu junto com uma cagada antiga minha. Caguei a minha paciência e agora estou cagando para babaquice. Na verdade isso tudo é verdade. Isso, isto e aquilo. Acredite, eu não teria por que mentir.

Fortaleza cinza hoje, que grande merda. Odeio essa cidade com este tempo. Odeio mesmo e não tem explicação, eu gosto de Fortaleza quente e com muito sol, e neste período reclamo do sol e do calor, mas somos assim mesmo, foda-se o que vem.


Uma boa noite para a galera de Belize. muita paz e luz no cacete de Deus. Inxalá! Está mesmo!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Pulando calçadas


Quando caminhava pelas calçadas de cimento daquele lugar, brincava de não pisar nas linhas ou rachaduras. Brincava com isso. Pulava e pulava. Cada calçada de azulejos ou pedras virava uma grande jornada a ser vencida. 

No asfalto, as tampas de bueiros viravam a grande brincadeira. Grandes saltos. Saltos com giro. A descoberta dos saltos. E a mãe: "Que lindo, meu filho!" O ego cheio, na mente: "Sou um grande herói!"

Depois que cresceu continuou com essa brincadeira, pular linhas, pular bueiros, equilibrar-se no meio-fio. A diversão foi aumentando, aumentando.Aos 25 já havia vencido todas as calçadas do bairro. Explorou a cidade inteira. Mudou de país. Venceu as calçadas da sua rua. As do bairro. Da cidade. Do País. 

Quando voltou para a sua origem, tudo estava mudado, novas calçadas. Pulou todas, venceu todas. Era o grande Rei das Calçadas. Pulou, se equilibrou. Decidiu não sossegar enquanto não dominasse todas as calçadas do mundo. E viajou todo. E contava sua história para todos. Na Europa os jornais só falavam nele, o grande saltador de calçadas e bueiros. Estava famoso, não trabalhava mais, só queria saber delas. Entrevistas, matérias especiais, contratos.

Um especialista declarou em rede mundial que ele sofria da mais grave forma de TOC. Representava ameaça para todo o mundo. Ele se tornou, então, uma ameaça. O mundo agora estava à sua procura. O mundo parou. Onde estaria o louco das calçadas? E ele, nos Dólmens e Menires.


Ninguém encontrou. Nada dele. Nada de calçadas. E o mundo sossegou. A vida voltou ao normal, foi decidido que ninguém poderia  falar sobre este período, sob risco de internação. Por quê?



Não se pode pular calçadas neste mundo. Encontraram recentemente um homem todo maltrapilho, nas ruas do centro pulando linhas e bueiros.





Imagem: http://4.bp.blogspot.com/-_-_-MQ4HJ-o/TcVfe2n3FnI/AAAAAAAACag/0_Fzrld9G-A/s1600/cal%25C3%25A7ada+%25282%2529.jpg